Blog da Editora Advaita com textos de dialogos com Sri Nisargadatta Maharaj e outros Mestres como Sri Ramana Maharshi, Jean Klein, Ramesh Balsekar, Tony Parsons, Karl Renz e outros. Não-dualidade. Para encomendar o livro "Eu Sou Aquilo" Tat Twam Asi - Conversações com Sri Nisargadatta Maharaj" escrever para editora.advaita@gmail.com

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Uma antiga lenda Hidu

.








"Conta uma velha lenda hindu que outrora todos os homens eram deuses, mas abusaram de tal modo da sua natureza divina que Brahma, o Senhor dos deuses, decidiu retirar-lhes esse poder divino e escondê-lo em lugar onde lhes fosse impossível encontrá-lo.

O problema, contudo, era encontrar esse esconderijo.

Brahma convocou, pois, todos os deuses menores a fim de resolver este problema, e a sugestão que eles lhe deram foi enterrar a divindade do homem bem no fundo da terra. Mas Brahma respondeu-lhes que isso não seria suficiente pois o homem escavaria a terra e acabaria por reencontrar a sua natureza divina.
Então os deuses sugeriram que se atirasse para o fundo do mar a natureza divina do homem. E de novo Brahma lhes respondeu que, mais tarde ou mais cedo, o homem exploraria as profundezas do mar e a recuperaria. "Então, vamos colocar ela no cume da montanha mais alta do mundo" - disse um dos deuses menores. "Inutil - respondeu Brahma - chegará um dia em que o homem explorará todos os cumes de todas as montanhas mais altas da terra."

Os deuses menores já não sabiam que outros lugares poderiam existir, quer na terra quer no mar, onde o homem não conseguisse chegar um dia.

Então no rosto de Brahma abriu-se um sorriso enigmanitico, e ele disse: “Vamos fazer o seguinte com a natureza divina do homem: vamos encondê-la bem no fundo dele mesmo, pois será esse o único lugar onde o homem nunca a irá procurar.”

E desde esse dia, segundo conta a lenda, o homem tem percorrido e explorado o mundo, subido às montanhas mais altas e descido às grandes profundezas da terra e do mar, sempre à procura de algo que ele nunca perdeu, algo que sempre esteve aceso e vibrante no segredo do seu coração. Bem aqui e agora."
.

Nenhum comentário:

Followers

Arquivo do blog

Receber os artigos via-mail

Contador

Pesquisar este blog

visitantes