Blog da Editora Advaita com textos de dialogos com Sri Nisargadatta Maharaj e outros Mestres como Sri Ramana Maharshi, Jean Klein, Ramesh Balsekar, Tony Parsons, Karl Renz e outros. Não-dualidade. Para encomendar o livro "Eu Sou Aquilo" Tat Twam Asi - Conversações com Sri Nisargadatta Maharaj" escrever para editora.advaita@gmail.com

sábado, 7 de novembro de 2009

O Jogo dos Elementos








30 de Novembro de 1979

Maharaj: O prazer de dois seres foi a causa deste nascimento e deste corpo, e o resultado é uma vida de sofrimento para alguém. Apenas um ser raro vem aqui e o Guru lhe mostra o resultado deste prazer. Ele lhe mostra um espelho que reflete a verdadeira imagem. Para um Jnani, a morte é o prazer supremo. Logo que a Consciência se movimenta, a mente cria o Universo. A Criação é Prakriti; Purusha (Consciência) e Prakriti (Natureza) como tais não têm nome nem forma.
Este corpo tem um sentimento de que o fim está chegando. Eu sei que o corpo é a essência dos cinco elementos. Estes estão sempre mudando em relação a um outro. O corpo resulta da essência deles. O indivíduo considera o corpo como próprio. Nós pensamos que vemos com nossos ouvidos e olhos, mas o que realmente vê e ouve é a existência.
Os cinco elementos nunca morrem. Se você se identifica com seu corpo, você está pecando e sofrerá no momento da morte. O centro da Consciência está no topo de sua cabeça. A quintessência da atividade dos cinco elementos é a Consciência, e esta quintessência não conhece a morte. A existência não é uma personalidade que abrange existência e morte. Finalmente, você, o Absoluto, não é a existência. Os cinco elementos estão constantemente em guerra dentro de você e em todo lugar. O conflito é incessante; o espaço está em guerra com o ar, o ar com o fogo, o fogo com a água, a água com a terra e assim por diante, e todos estes estão manifestados no corpo.
A interação dos quatro elementos resulta na descida deles a terra. Então, temos a vegetação e as espécies de alimentos, temos arranjos individuais. O conflito dos elementos é manifestado no corpo humano e o ser humano diz: “É minha má sorte”. As quatro interações elementais descem ao útero da terra. Da essência dos vegetais vêm as espécies, mas as formas adotam as identidades. Assim, temos oitenta e cinco milhões de espécies; está é a história desta terra.
Aquele que conhece este princípio, qual seria sua qualidade? Quem entende a Consciência estará além da Consciência, além dos cinco elementos. Na morte, ele se torna um oceano de bençãos. Os outros que se entendem como corpo-mente passam pela experiência traumática do sofrimento. A identificação com o corpo-mente é o resultado da glória de apenas uma fração de segundo.
Compare o prazer do Jnani àquele do prazer de dois seres. O Santo Jnaneshwara escreveu um comentário sobre o Bhagwad Gita (“Jnaneshwari”). Então ele escreveu ‘Amruta Anubhava’. Experiência da Imortalidade (Mrit=Morte, Amrita=Não morte) – O Inesgotável oceano de bem-aventurança.
Os cinco elementos e os três gunas estão criando o caos no universo. Mas como um Jnani é afetado por tudo isto? Tendo reconhecido esta ação dos elementos, ele a transcendeu. Este assunto de ver e do visto, do observador e do observado desaparecerá e nada perdurará. Apenas seja, simplesmente esteja quieto. Não fique perturbado e deixe a mente existir. Através de qual princípio haverá ali um avanço? Apenas o do tempo; e o tempo desaparecerá. Aquele que observa a mudança pode mudar? Apenas o imutável pode ver a mudança.


De "I Am Unborn" - "Eu Sou o Não-nascido" futura publicação da Editora Advaita

Nenhum comentário:

Followers

Receber os artigos via-mail

Contador

Pesquisar este blog

visitantes